Em Portugal, só uma em cada três crianças aprende inglês

No Dia Europeu das Línguas que se assinala esta Segunda-feira, o Eurostat (gabinete europeu de estatística) revela que pouco mais de um terço das crianças do ensino primário em Portugal tem acesso a aulas de língua estrangeira, em que predomina o ensino do inglês.

Portugal é um dos três Estados-membros da União em que menos de metade dos alunos do primeiro ciclo do ensino básico tem aulas de um idioma estrangeiro: apenas 36,2% em 2014. A Bélgica – país com três línguas oficiais e vários dialectos – regista 37% e e a Eslovénia, 48,4%. Por outro lado, Chipre, Luxemburgo e Malta garantem o ensino de uma língua estrangeira a 100% da comunidade escolar.

Não foram disponibilizados dados referentes ao Reino Unido.

Os dados divulgados hoje reportam-se ao ano de 2014 e indicam que mais de 18 milhões de estudante do ensino primário em toda a União Europeia – que corresponde a uma amostra de 84% do universo total de alunos – estuda pelo menos uma língua não-nativa. O inglês é a língua mais aprendida, com 17 milhões de formandos.

No nível secundário, a leccionação do inglês domina em todos os países da União. E apesar de o castelhano ser apontado por várias estatísticas como a segunda língua mais falada em todo o Mundo, a procura por parte dos estudantes europeus é baixa: 13,1%, suplantada pelo francês (33,7%) e pelo alemão (23,1%).

Neste segmento de ensino em Portugal, 95,4% dos alunos estuda o idioma de Shakespeare. O francês, apesar da perda de procura, ainda tem predominância, com 64,7% das preferências. O espanhol foi opção para 20,8% da comunidade escolar.

A União Europeia reconhece 24 línguas em todo o território.

Fonte: Europa.eu

Créditos fotográficos: Brian Cheung/FreeImages.com

About author

Joaquim Martins

Joaquim Martins

Jornalista desde 2005 na Rádio Altitude, histórica e ainda hoje pioneira no universo das rádios locais em Portugal. Quando ingressou no ensino superior em Leiria, fez caminho na 'Central FM', outra rádio precursora, esta já no tempo das «piratas». Colaborou com o Rádio Clube Português; com a revista 'Invest', magazine do segmento económico; integrou a equipa de correspondentes do 'Correio da Manhã' e faz parte dos repórteres fundadores da CMTV em 2013. Lidera a 'Antena Lusa', rádio on-line de informação em língua portuguesa, convicto de que a rádio passará a ter a Internet como meio, mas será sempre rádio.